Home Alunos Disciplinas Fotos Vídeos Outros Histórico Pedagógico Corpo Docente CSsR - Redentoristas

Séc XXI

Anos 90

Anos 80

Anos 70

Anos 60

Anos 70

     Em 1972, a Escola abriu suas portas para alunos externos, rapazes e moças. O então seminário Menino Jesus mudou o seu nome para Instituto Menino Deus, uma vez que aqui em Passo Fundo já existia a Escola Menino Jesus.
     À medida que a cidade foi crescendo, 1970/1980, a escola também foi aumentando seu número de alunos externos. Porém, decrescia o número de alunos internos-seminaristas, a seleção se tornava mais rigorosa, em decorrência disso as turmas ficaram reduzidas.
     O Seminário repensa o seu papel na comunidade e considera que poderá expandir seu potencial contribuindo na formação de jovens lideranças, imbuídas do espírito cristão, conforme os princípios afonsianos.
     Como a escola tinha um caráter comunitário parte do pagamento das mensalidades, dos alunos externos, eram decorrentes das verbas do Estado e do Município, pois as vagas ocupadas por esses vinham em forma de bolsas de estudos, uma vez que as escolas públicas locais não dispunham de vagas suficientes para abranger toda a demanda de estudantes carentes. Entretanto, o número de bolsas não era suficiente a todos os que se interessavam em estudar no IMD, assim, aos alunos que não tinham condições financeiras e faziam parte da comunidade era cobrada uma pequena mensalidade afim ajudar nos custos. O público do IMD era formado por adolescentes e jovens oriundos da vizinhança, Vila Santa Marta, interior de Passo Fundo, pequenos distritos e cidadezinhas mais próximas. Suas condições econômicas eram precárias e o modo de agir do seminário, agora transportado para a escola, conduziam-na para um compromisso social com a comunidade.
     De 1965 a 1975 iniciam-se grandes transformações na sociedade brasileira e mundial. Os sistemas são questionados (igreja, família), os valores, também. Os meios de comunicação tornam-se mais abundantes e variados. Acontece o êxodo rural e a urbanização. A cidade de Passo Fundo se aproxima cada vez mais do Menino Deus, que ainda continua como “zona rural”.
     A clientela muda muito com a formação do colégio misto (entrada das meninas). Dois tipos de alunos podem ser notados, embora tenham características semelhantes: o aluno que vem do interior e o aluno oriundo da periferia de Passo Fundo, descendente de ex-agricultores, contudo, com idéias urbanas. Estes  diferem por sua origem e por algumas idéias mais urbanas de mudanças, porque os próprios pais mudaram (ou não) de local de trabalho. As semelhanças é que continuam filhos de famílias patriarcais, a obediência e a docilidade são virtudes indispensáveis para os próprios alunos. Todavia, os alunos começam a apresentar um espírito maior de iniciativa e de questionamento. O cotidiano da escola vai se transformando.
     Assim entre dificuldades, desafios  e dedicação constituía-se uma nova Escola Congregacional, mantendo o carisma redentorista, a firmeza de sua proposta de formação humanitária e científica rigorosa, de simplicidade e humildade, de formação de lideranças comunitárias, de espírito solidário.
     Vale a pena registrar que em 1972, o Museu do IMD, que foi construído e sempre cuidado pelo Pe. Oscar Krindges, recebeu a sua sala definitiva, na qual continua até os dias atuais.


 


 

Rua Angélica Otto, 160 - Passo Fundo/RS - Fone (54) 3314-1888