Home Alunos Disciplinas Fotos Vídeos Outros Histórico Pedagógico Corpo Docente CSsR - Redentoristas

Ed. Libertadora

Pedagogia

Filosofia

Objetivos

 

 

Princípios Filosóficos

     O ser humano como um ser inconcluso
     Partimos do princípio de que o ser humano não nasce pronto (é um ser inconcluso). É um ser criado e como tal, enquanto peregrino neste mundo, nunca poderá se assumir com absoluto (pronto, acabado, perfeito). É um ser de busca, porque quer aperfeiçoar-se e assim atingir o absoluto. Procura superar seus limites (transcender-se). Nessa busca de transcendência revela-se curioso e insatisfeito com suas conquistas pessoais. Por essa razão, é muitas vezes denominado de "ser projeto". Como "ser projeto" vai se construindo, e aperfeiçoando no confronto com o outro, com o contexto onde está inserido. Ele é um ser no mundo. Como ser no mundo precisa construir sua história e assumir-se como sujeito da mesma. É o lugar, enquanto centro do mundo; é o aqui, o agora e o presente, na medida em que a história é possibilidade pela sua consciência que é a síntese do passado e a projeção do futuro. Passado e futuro são possibilidades pela consciência. Esta é o presente.
     O ser humano deseja a segurança, quer superar sua fragilidade e sua finitude. A segurança possível requer que o ser humano seja capaz de assumir sua historicidade, para tanto precisa aceitar-se com um ser inseguro. Esta aceitação é fruto da reflexão (permite a liberdade interior, o aceitar-se e o assumir-se). Caso isto não aconteça o ser humano procurará absolutizar-se como ser no mundo, ou seja, ter-se como pronto, perfeito, acabado.
     As duas tendências do ser humano de transcender-se e de alienar o sentido do seu ser, denomina-se também de tendências do ser-projeto e acomodação, e se radicam na natureza incompleta do ser humano. A luta contra estas tendências, a constante superação o fazem mais humano.  

     O ser humano com um ser de potencialidades e necessidades
Ser humano é portador de potencialidades, estas lhe são inerentes e se desenvolvem no confronto com o mundo. As potencialidades, geram necessidades. Podem ser atendidas pelo contexto onde o ser humano está inserido, o ambiente externo. Caso o ambiente não favoreça o atendimento das necessidades, consequentemente interferirá no desabrochar das potencialidades. Estas podem não se desenvolver harmoniosamente abalando o desenvolvimento do ser humano.
     O atendimento às necessidades requer a participação de todos na construção de ambientes favoráveis ao desenvolvimento das potencialidades e produção de objetos e instrumentos capazes de responder as necessidades. Destas destacamos a educação, objetivo primeiro do IMD.

     O ser humano se constrói em interação com o ambiente onde vive
     Como um ser no mundo o ser humano está inserido em um ambiente, em um determinado contexto. A medida em que, como sujeito é livre, interfere neste contexto, também sofre influência do mesmo. O contexto, o ambiente pode colaborar na construção do ser humano ou então interferir de maneira negativa, ou até mesmo negar esta construção. O ser humano deve adquirir autonomia frente ao contexto, para se tornar sujeito de sua história e agente transformador da realidade.

     O ser humano se constrói sua liberdade
     A liberdade é construção humana em decorrência de sua finitude. A liberdade total só é possível a um ser absoluto, Deus. Para o ser humano a liberdade é o caminho que cada um constrói na tentativa de superar seus limites em busca de sua realização. A liberdade é uma dimensão do sujeito, o que implica em construção e responsabilidade. A negação da dimensão do sujeito é a negação da liberdade. Ser sujeito é conquista permanente, a liberdade é busca diária.


 


 

Rua Angélica Otto, 160 - Passo Fundo/RS - Fone (54) 3314-1888